segunda-feira, 26 de julho de 2010

homem!




desde o primeiro dia que te vi pelas lentes dos meus óculos de sol, percebi que havia em tia algo que tinha a ver comigo, algo puro e cativante que era teu e só teu. nesse dia estive de olho em ti pelas minhas lentes que pareciam ter visão raio-X e me mostravam muito mais do que eu imaginava estar interessada em ver.
fui discreta o tempo toda, fui eu mesma em todos os momentos e no fim entendi que tu conseguias perceber que o meu amor por ti era grande!
no final, quando estávamos mais próximos, disseste-me que nunca tinhas encontrado alguém como eu! especial, bonita, alegre, inteligente, faladora, meiga e muito pura! pura como um floco de neve que encanto uma criança na sua mais pequena idade.
como me derretias o coração com tais palavras. como me fazias acelerar o seu batimento, como eu me sentia especial.
hoje, sei que já se passaram anos desde que te encontrei. hoje já nada é como era. tudo se perdeu entre as ondas do mar e as temperaturas fora de nível!
diria eu que os amores de verão como nosso, que duraram anos, terminaram porque passaram a existir barreiras superiores a tudo o sempre criamos juntos. porquê? eu não sei!
sabes explicar-me? julgo que sim e que não. mas respostas, eu adorava ter!


apesar de tudo e de todas as pessoas que já passaram na minha vida és e serás sempre o homem da minha vida!

8 comentários:

  1. infelizmente as coisas acabam por mudar :x
    oh obrigada querida *

    ResponderEliminar
  2. pois, eu acredito em ti minha querida li :x
    sim, a praia correu muito bem, já tinha saudades. ouvir música, ler, tirar fotografias, ouvir o mar, do melhor que há *.*

    ResponderEliminar
  3. é mesmo, nisso concordo plenamente :/

    ResponderEliminar
  4. então eu desafio-te :DD

    ResponderEliminar
  5. quando temos essas certezas é porque realmente são importantes <3

    ResponderEliminar
  6. pois isso é, e é com essas experiências que aprendemos a viver.

    ResponderEliminar
  7. espero que sim minha querida li :)

    ResponderEliminar
  8. não, a mim não me faz assim tanta falta... já vivi assim muito tempo e nunca fui tão feliz como nessa altura...
    porque eu acho que há outros tipos de amor, e se tivermos esses connosco, temos tudo...

    fico à espera do desafio :D

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire