sexta-feira, 15 de outubro de 2010

ventos calmos!


Eu tenho é saudades tuas! E essas podem ser explicadas por algo bastante simples: habituei-me a estar contigo durante semanas seguidas, habituei-me a horas a ouvir-te, a sentir o teu cheiro envolto no ar, a receber mimos e coisas boas. E no entanto, quando no meio de tudo isto essas horas longas e felizes terminam sinto que preciso de ti! Mais do que nunca preciso de ti, mas tu não estás aqui, estás por ai. Sei lá eu se pensas em mim, se tens saudades minhas ou se o que sinto é metade do que sentes. E como nunca o dizes com a certeza que eu precisa ficamos parados no tempo à procura de soluções que possam atenuar o meu amor por ti.
Como não sou de ferro e a minha sorte anda perdida, preciso de palavras sinceras e de ventos calmos. Pode ser que assim voltes e tudo corra melhor!

13 comentários:

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire