terça-feira, 19 de abril de 2011

solto, mas meu!



todos os dias me lembro de ti e de nós. e penso no que disse, no que disseste e no que ficou por dizer. e sabes o que me apetece sempre fazer?
largar tudo ir a correr até à tua casa. chegar lá e pegar-te pela mão, olhar-te nos olhos e sem dizer uma única palavra correr dali para fora até ao fim do mundo.
já tenho saudades nossas, tuas, minhas.
se eu pudesse mudar o rumo natural das coisas queria mais um beijo, mais dois, três, quatro, infinitos beijos e depois deixava-te ir. solto. em liberdade total. sem limites ou datas de regresso.
se fosses realmente meu, voltarias. se não fosses, ficaria em mim o doce amargo de um final (in)feliz!

11 comentários:

  1. sê feliz princesa, mereces <3

    ResponderEliminar
  2. lindo como sempre *.*

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, eu depois envio-te o convite :)

    ResponderEliminar
  4. Ouve o coração, faz-lhe as vontades, arrepende-te do que fizes-te e não do que podias ter feito. porque no fim vais saber que lutas-te com todas as tuas forças e nada mais podias ter feito e a culpa do fracasso não será tua (': força <3

    ResponderEliminar
  5. ADOREI ! Texto tão bem escrito ! *

    ResponderEliminar
  6. Obrigada fofinhaa :$

    ResponderEliminar
  7. Obrigada (:
    É um diálogo verídico.

    ResponderEliminar
  8. era bom voltar ao passado, mas é para o presente que temos de olhar. Luta pela felicidade :)

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire