sábado, 16 de julho de 2011

que tudo passe depressa!



quando isto tudo acabar eu nem acredito!
estou a dar as últimas e sinto que já não aguento mais. a cada segundo há menos a dar, menos a fazer e tudo é como se o meu esforço não fosse nada.
só queria adormecer e acordar depois de isto tudo ter passado. depois da tempestade estar controlada!
estou com medo, admito. tenho medo de errar, de falhar, de pensar em desistir, de cruzar os braças, de ter uma branca. sei lá! tenho medo e acho que isso basta. se acreditar em mim sei que vou conseguir, se acreditar que sou capaz eu vou conseguir! pelo menos é no que quero acreditar!
e não estou só com medo deles. estou também com medo de nós.
não tenho tido tempo, espaço e até nem tenho tido vontade de te ver e estar contigo. desculpa-me! sei que merecias o mínimo. mas nem isso eu te sei dar. nem tu me sabes dar nada.
só quero que isto tudo vá embora e que se eu tiver de ficar cá, que fique! se não, por favor, deixem-me ir rápido que eu já não aguento.
eu juro, estou a sofrer!

3 comentários:

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire