domingo, 7 de fevereiro de 2010

amanhecer


"Quando se ama aquele que nos mata, ficamos sem opções.
Como se pode fugir, como se pode lutar, se ao fazê-lo magoamos o nosso amor? Se a tua vida era tudo o que tinhas para dar, como poderias recusá-la?
Se estava em causa quem amavas verdadeiramente?"
stephenie meyer, in amanhecer
é tudo o que tenho, é tudo o que posso dar.
leva a minha vida contigo, leva a minha alma; eu amo-te e não posso magoar o amor que tens por mim.
a morte é lenta, lenta, lenta, lenta, lenta..
..foste tu que a fizeste assim!

2 comentários:

  1. Olá Li.
    Confesso que nunca li nenhum livro da Stephanie Meyer...
    A minha opinião em relação ao amor é totalmente diferente e acho que se me pusesse a falar sobre o amor, ou não me saía nada ou me saía tudo! Acho que prefiro apenas dizer que tenho uma visão diferente do que é o amor... MAS, cada um sente coisas diferentes e cada um interpreta as coisas à sua maneira. Se assim não fosse eramos todos iguais, não?
    Entregarmo-nos alguém com tudo o que temos para dar?! Não sei se as consequências são mais positivas que negativas; bem, é sem dúvida um questão de pontos de vista. Enfim: ama, ama, ama, mas não ames cegamente. Um amor que nos faz mal tenho duvidas se é amor (acho que não é o caso , LOL).

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. minha sandrinha :)
    para te dizer a verdade, a minha forma de penar em relacção ao amor não é esta, nem de longe nem de perto.
    aliás, acho que nem sei bem o que é isso.. e gosto de ficar assim, neste ignorância minha que nem me chateia nem me leva a cometer erros estúpidos.
    amar é dificil, amar para sempre ainda é mais. tenho ideias parvas sobre tal tema.. um dia explico-te :)

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire