sexta-feira, 27 de agosto de 2010

veneno que não te mata!


Vou deixar para trás todas as coisas que tenho pendentes aqui no blog! Os desafios, as cartas, as verdades das mentiras, os miminhos, os meus devaneios, os meus verdadeiros sentimentos e todas as coisas que são minhas e dos meus maravilhosos seguidores.
Hoje seremos apenas tu e eu!
Hoje vou escrever realmente sobre nós! Com toda a verdade, com todas as coisas boas e menos boas. Com tudo o que eu te quero dizer.
Meu caro, hoje é o dia dos pontos finais!
Quero começar por te dizer que foste o último! O último a quem disse tudo o que sinto, o último de quem gostei, o último que me viu a alma. Limpa, transparente e verdadeira. Este é o primeiro ponto final!
Quero também que saibas que foste o último por quem nutri um sentimento verdadeiro! Por quem tentei esquecer toda a história que tinha para trás e não deu resultado, de quem tive saudades infinitas durante muito tempo e por quem eu sempre tentei manter a distância para esquecer o que nunca devia ter existido! Lamento, mas foi a última vez que tal existiu, a última vez.
Sabes, também vou terminar algo que me é muito difícil. Vou terminar com o meu coração. É claro, no sentido literal. Vou apenas fechá-lo a cadeado e deitar a chave à sua sorte! Pode ser que alguém mais sortudo que eu encontre a chave e queira abrir o meu coração. Perdão! Só o irá abrir se eu quiser. Porque não me vou deixar levar pela sorte alheia, como tenho feito, e no final sair assim! Temos aqui mais um ponto final!
Talvez também existam outros pontos, mas neste momento pretendo terminar com aquele que mais vezes me deixou em baixo, com pensamentos sem sentido e com vontades oriundas de planetas desconhecidos!
Quero por um ponto final naquilo que sou hoje e agora. Vamos terminar com a simpatia para todo o mundo, com o ajudar toda a gente, com o deixar de fazer coisas para os outros fazerem, deixar de pensar em x,y ou z em vez de pensar em mim, esquecer os outros e mais importante que todos estes pormenores, meter na cabeça que só eu é que sou importante para mim!
Sei que estarás surpreendido com tantas coisas e com tanta decisão junta. Mas prepara-te, serás o primeiro a sofrer de todos estes pontos.
Por último, quero dizer-te mais uma vez que foste o último por quem me apaixonei, o último para quem olhei com olhos de amor eterno, o último por quem senti borboletas no estômago, o último por quem fui eu mesma e o último por quem fui verdadeira e sentimental!
Não leves a mal e não julgues que seres o último é mau. Porque em muitas coisas foste o primeiro!
E olha bem para a fotografia, olha com olhos de ver! Foi o primeiro. O meu primeiro. O teu primeiro. O nosso primeiro.
Estás de certo a perguntar-te "E o último?". Esse nunca terás o prazer de o receber!
Porque não te quero matar, como me matei a mim.
Com o meu próprio amor, o meu próprio veneno!

10 comentários:

  1. uau, lindo :o
    adoro Li <3

    ResponderEliminar
  2. Primeiro, está lindissimo!
    Depois, também já falei assim, principalmente no que toca a pensar mais em mim e menos nos outros e só eu sei como essa foi a melhor escolha que fiz ultimamente, ver-me a mim com olhos de ver, dar-me real importância foi o melhor que fiz.
    Por isso, apoiadissima. (Mas sem extremos claro, quando te quiserem abrir o coração, vê se a vale a pena e abre. Também é bom abrir!)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. ów :$ és uma queriida, obrigada obrigada

    ResponderEliminar
  4. "Porque não me vou deixar levar pela sorte alheia, como tenho feito, e no final sair assim! " Oh meu doce, a mim é igual.
    Mas posso saber o que se passou querida ?
    Adorei muito o teu post ! Também vou ter de fazer isso...

    ResponderEliminar
  5. aii que lindo * adorei LÁ LOVE :)

    ResponderEliminar
  6. vou ver agora aquele filme :)

    ResponderEliminar
  7. "Quero por um ponto final naquilo que sou hoje e agora. Vamos terminar com a simpatia para todo o mundo, com o ajudar toda a gente, com o deixar de fazer coisas para os outros fazerem, deixar de pensar em x,y ou z em vez de pensar em mim, esquecer os outros e mais importante que todos estes pormenores, meter na cabeça que só eu é que sou importante para mim!"


    Não é fácil, mas congratulo a tua coragem.
    (belo texto, obviously)

    *

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire