quarta-feira, 8 de setembro de 2010

OBRIGADA MAFALDA!

Como sabem a Mafalda do Blog tenho asas de papel criou um concurso que esteve aberto a todos os seus seguidores!
O concurso tinha como objectivo a criação de algo criativo no formato que cada um acha-se melhor. Tivemos um prazo de 15 dias para a realização deste trabalho e tivemos um tema que apelava ao nosso lado mais criativo. O tema era: "Dream as if you'll live forever, live as if you'll die today." - James Dean.
Como muitos estarão a pensar é um tema difícil mas muito apetecível!
E mais uma vez aceitei este desafio e inscrevi-me neste concurso.
Inicialmente pensei em fazer uma curta metragem, só que o prazo de entrega era muito reduzido e não consegui fazer a tempo e então, pensei em criar uma foto que retrata-se vários 'eu' em momentos que representassem o que eu sentia perante o tem. Com a ajuda do meu fiel companheiro Gustavo, torná-mo-nos protagonistas de uma fotografia que com uns ajustes meus e dele ficou assim:

Passado todo este tempo, a Mafalda deu ontem a conhecer que o vencedor do concurso seria EU, a vossa lá love.
Fiquei super admirada porque não estava nada à espera, visto que não era bem isto que eu queria apresentar. Mas mesmo assim, fiquei muito contente e estou muito agradecida por me ter escolhido como vencedora.
De uma coisa não tenho dúvidas: todos os trabalhos têm mérito e todos tem as suas qualidades e beleza!
Parabéns a todos os que participaram e espero que se tenham sentido divertido com este pequeno desafio.
P.s- agora aguardo com muita ansiedade o meu miminho, o meu notebook feito pela Mafalda! quando o receber, conto-vos tudo!
Blog da Mafalda: http://tenhoasasdepapel.blogspot.com

4 comentários:

  1. está bastante original, os meus sinceros parabéns.

    ResponderEliminar
  2. obrigado querida (:

    ResponderEliminar
  3. foste uma merecedora(:, e digo isto pq também participei *.*

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire