domingo, 14 de novembro de 2010

o dia em que te vou esquecer!


Tenho sentido a tua falta! Não sei porquê que ainda a sinto se jurei a mim mesma que te tinha esquecido e que já fazias parte de uma história passada.
Pelos vistos andei, mais uma vez, a enganar tudo e todos com as minhas falsas crenças. Mas se ainda não te esqueci e se ainda sinto a tua falta, não consigo entender onde irei buscar as forças que preciso para virar a página. Talvez esteja a precisar de parar de dizer o verbo esquecer em todos os tempos para me acreditar de um possível esquecimento que não ocorreu e começar a construir outra história! Uma história onde eu sou protagonistas e tenho a capacidade de decidir tudo o que posso ou não fazer. Talvez seja isso!
Depois, mais tarde, conseguirei andar por todos os lados, ouvir todas as músicas, ouvir os outros e fazer tantas e tantas coisas sem me lembrar que em dias anteriores as fiz contigo. E ai, ai sim, poderei dizer que te esqueci!
p.s.- os sonhos vão com as bolas de sabão.

7 comentários:

  1. Obrigada pelas palavras :)

    ResponderEliminar
  2. esquecer nem sempre é fácil e quanto mais queremos esquecer menos conseguimos s:
    falo por experiência própria...

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire