sexta-feira, 13 de agosto de 2010

temos significados diferentes um para o outro!

sinto-me só! mais do que nunca sinto-me sozinha nesta batalha que devia ser a dois. mas tu deixaste-me e mais uma vez abandonaste o barco muito tempo antes do que era suposto!
não penses que ao dizer isto tinha um limite para o que era nosso. não! sabes que isso não é verdade e que para mim o tempo que estivéssemos juntos ia ser o melhor tempo, aquele tempo que nós queremos que seja parado e que retome anos depois sem nada ter mudado. mas não, não foi e não é assim.
o tempo tornou-se curto para as palavras que tinha para ti. foste embora à primeira dificuldade, à primeira barreira, à primeira dúvida. mesmo quando todos os dias eu te jurava amor eterno!
acho que apenas hoje e já passados tantos dias, meses e anos é que dei conta de quanto o amor nos obriga a acções, escolhas e realidades que nós nunca imaginaríamos a passar sem o sentir. e só de pensar tenho vontade de rir de todas as coisas que fiz por amor, por amor a ti e a nós, enquanto sabia que de ti não iria sair nada mais do que um obrigada por uma coisa que eu fiz na esperança que me dissesses que eu era a melhor coisa que tinhas! mas não, isso nunca aconteceu e hoje é que eu tomo consciência de que nada do que fiz foi devidamente aproveitado.
mas não me importo, não quero voltar atrás e muito menos queria que fosse de outra maneira. pelo menos sei que dei tudo, fiz tudo e fui tudo por ti e por nós. já tu andaste a passear pelo meu mar de amor e não fizeste mais do que estava ao teu alcance e nem sempre isso aconteceu!
sabes, sinto-me mesmo só e sem vontade para o que quer que seja porque me deixaste sozinha neste caminho tão difícil de percorrer.
mas deixa lá, eu não me importo nada com isso! vou ter ainda mais prazer de o atravessar sozinha do que teria contigo.
afinal de contas nunca foste mais do que o meu amor e eu para ti nunca fui mais nada do que senão eu mesma.
Adeus!

8 comentários:

  1. Bem, adoro este texto :$
    Parabéns pela forma como escreves!

    ResponderEliminar
  2. Bem, adoro este texto :$
    Parabéns pela forma como escreves!

    ResponderEliminar
  3. quantas vezes não é assim meu bem :$

    ResponderEliminar
  4. As dificuldades dão nos mais força se pensarmos que no fim as iremos vencer.

    ResponderEliminar
  5. estou a ver que não conseguiste encontrar um template que desse :x
    tens um miminho pra ti no meu blogue, é o selo "vens ler ou vens viver?" :)

    ResponderEliminar
  6. É triste quando não nos dão o devido valor.
    Beijinhos e muita força.

    ResponderEliminar
  7. Tu escreves muito bem :)
    Um belo registo!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  8. Que textoooooooo :O wooow

    ResponderEliminar

Posso não concordar com nenhuma das palavras que tu disseres, mas defenderei até à morte o direito de tu as dizeres.
Voltaire